28 de março de 2016

Resenha do Filme “Se Enlouquecer Não Se Apaixone”

Por:Josiane em    Sem Comentarios

Se eu fosse jugar pela foto da capa do filme com certeza não assistiria ao filme, mas se engana quem isso fizer. Há alguns anos assisti esse filme e confesso é ótimo para rir e para compreender as pessoas que enxerga a vida por outro ângulo devido algumas doenças mentais assim como: depressão, esquizofrenia e etc.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Sinopse do Filme:
Craig: Um garoto de 16 anos(Keir Gilchrist) estressado com por ser um adolescente com problemas escolares, emocionais e com ideação suicida, se interna por vontade própria em um hospital psiquiátrico. Mas o que ele não esperava e que a ala de jovens estava fechada pelo motivo de estar lotada. Então Craig precisa dividir seu quarto com adultos na ala de adultos, assim ele passa a conviver com pessoas com diversos problemas mentais. Boby(Zach Galifianakis) é um dos adultos internado que se torna mentor de Craig.Durante sua estadia na clinica Craig se apaixona por uma garota uma paciente da mesma idade e um tanto desequilibrada chamada Noelle(Emma Roberts)

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 Craig vem tendo desejos de suicídios com várias pressões que a vida de um adolescente possui, como tirar notas na escola, ter uma namorada, ficar, beijar, passar no vestibular, ser bem-sucedido no futuro etc. O filme começa com Craig em um estado psicótico em que tenta pular de uma ponte, enquanto sua família do outro lado questionava quem iria ficar com sua bicicleta. Após isso Craig decide procurar ajuda em um hospital psiquiatra onde resolve ficar internado visando uma melhora rápida para voltar a sua vida normal. Na recepção do hospital a recepcionista não lhe dá importância e pede para que ele preencha o formulário. Na visão humanista essa atendente ou recepcionista deveria analisar o que Craig vivenciou, experimentou, e o que a fez enxergar a realidade daquela maneira prestando assim um atendimento humanizado e não como só mais um dado para o seu computador. Na sala de espera Craig encontra com Bobby um paciente vestido de medico com quem tem uma breve troca diálogos entre eles. Em seguida Craig é chamado para ser diagnosticado pelo médico que ao contrário da recepcionista fez um atendimento humanizado pois este não focou somente nos sintomas, mas de forma humanizada fez várias perguntas ao paciente. Como a ala de jovens estava fechada Craig decide que irá ficar na ala adulta mesmo que o médico tenta fazer com que ele desista. Após ingressar na ala de psiquiatra no hospital o enfermeiro sugere que Bobby mostre a ala para ele, e também seu colega de quarto Mutada que não saí da cama por nada. Diante de tantos problemas mentais Craig acha que o problema dele não é nada e procura a enfermeira Minerva para ser liberado, mas está o responde que depressão é uma doença médica e explica que ele precisa ser tratado.
Nesse filme mostra a rotina do paciente dentro de hospital psiquiatra, os problemas individuais de cada um, vários flashbacks de momentos tensos, felizes ou marcante do rapaz e dos outros internatos o filme não gira somente entorno de Craig, relata a vida de Noelle a jovem que mais tarde vira namorada de Craig ela tem sintomas  de se automutilar e tenta cortar os pulsos e também já tentou suicídio. Bobby um pai de uma menina linda que não consegue levar sua vida adiante, mutada, johnny, Salomão etc. Vale a pena assistir.

Nenhum comentário:

© COPYRIGHT 2011-2015 LOLITAS COR-DE-ROSA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. | DESIGN E PROGRAMAÇÃO DESENVOLVIDO POR: JOSIANE ALVES