23 de novembro de 2018

A face que você não quer que o outro veja

Por:Josiane em    Sem Comentarios


Em um dia desses em um evento com o meu esposo, observei atentamente uma pessoa que estava com o seu Smartphone navegando em uma de suas redes sociais quando de repente ela vira ao seu companheiro e faz a seguinte uma crítica: - Amor. Olha essa postagem. Gente eu não sou esse tipo de pessoa. E aquele comportamento chamou-me a atenção, pois em diversas vezes me peguei observando varias ocorrências na mesma pessoa e isso me fez refletir e então resolvi falar sobre esse tipo de comportamento.
Existem em todo ser humano um lado sombrio, que é aquilo que não queremos que outro saibam sobre nós e vai muito além é aquilo que nós mesmo não queremos saber que nós temos, porque em algum momento da vida fomos ensinados que aquilo não era um comportamento adequado e aceito, ou em algum momento da vida alguém nós reprimiu e sofremos muito. Esse lado escuro é quando você aponta um comportamento do outro e fala que você não é assim como no exemplo do acontecimento do evento em que eu estava e a pessoa crítica um comportamento em redes sociais, outro exemplo é o dos padres que condenam a homossexualidade e escondem seu lado pedófilos, há vários exemplos desde os mais graves ao menos graves. Esse lado nosso é um cinismo a qual não conseguimos livrarmos dele, ele é feito de emoções e impulsos dolorosos demais ou constrangedores e que achamos que se for mostrado aos outros, não seremos aceitos. Então ao invés de tentamos lidar com ele nós reprimimos e passamos a viver em negação de nós mesmo dizendo a si mesma e aos outros “eu não sou assim”. Isso significa que o que podemos ver no outro existe dentro de nós.
Somos dois lados o bom e o ruim, somos o medo e a coragem, a tristeza e felicidade, como poderíamos ter certeza desses sentimentos se não tivéssemos conhecido os lados opostos dele? Mas inconscientemente apontamos no outro algo que também é nosso e que não conseguimos enxergar em nós.
As pessoas que se expressam com muita moralidade e ênfase de tentar convencer a si e os outros de que não é assim num tom de auto repressora. Ex. Quando vê alguém praticando um determinado comportamento elas fazem questão de criticar e de dizer eu não sou esse tipo, ou nossa que horror, ou podem se tornarem violentas condenando aquele ato. Essas pessoas são normalmente as que possui esse tal comportamento de maneira profunda e obscura dentro de si.
Nós tentamos, com todo o nosso poder, fingir que não somos aquilo que odiamos e vivemos atrás de uma máscara, para provar aos outros que não temos tantos defeitos, nenhum de nós gostamos de admitir que temos falhas e inseguranças, essas máscaras tem muitos nomes como por exemplo: o agressor, a mocinha boa, o piadista, a sedutora, a durona, o inteligente, o cuidadoso, o certinho etc
Ter esse lado negro dentro de nós é totalmente normal e todo ser humano possui, algum lado escuro que vem tentando esconder de si e dos outros, quando esse profundo perturbador não é entendido e trabalhado ele vai aparecer a qualquer momento e pegar uma pessoa desprevenido é o famoso ditado “a máscara dele caiu” um exemplo disso é quando um cantor ou uma pessoa pública, famosa, querida todo conservador de repente comete um deslize e fala em público falas de preconceito racial etc. O seu verdadeiro eu aquele escondido dentro dele o pega desprevenida e isso pode acontecer com qualquer outra pessoa que não trabalha esse lado sombrio e de repente ele pode aparecer nas suas relações, seu trabalho etc. Quanto mais tentamos reprimir o nosso lado obscuro ele vai ganhando forças maliciosas para se expressar e como trancar alguém em um cômodo e ele querer sair e então ele grita, bate na porta emitindo sinais de “eu quero sair daqui” e num dia em que menos se espera ele sai de lá com todo vigor e apressado querendo ser livre.

Nenhum comentário:

© COPYRIGHT 2011-2015 LOLITAS COR-DE-ROSA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. | DESIGN E PROGRAMAÇÃO DESENVOLVIDO POR: JOSIANE ALVES